Consideremos estes exemplos:

Aquele homem comprou um livro e ganhou uma flor.

Na praia, a alegria era geral.

 

As palavras destacadas são substantivos.

 

SUBSTANTIVOS

Substantivos são palavras que designam os seres. Os substantivos exercem na frase diversas funções sintáticas: sujeito, objeto direto, objeto indireto, etc. Dividem-se os substantivos em:

 

• Comuns: Os que designam seres da mesma espécie: menino, galo, palmeira (há muitos meninos, muitos galos, muitas palmeiras).

 

• Próprios: Os que se aplicam a um ser em particular: Deus, Brasil, Roma, São Paulo, Gonçalves Dias, Tiradentes, Minerva.

 

Observação: t/ Certos substantivos próprios podem tornar-se comuns: um judas (traidor), um escufápio (médico), um ícaro (aviador), um havana (charuto), um panamá (chapéu), etc.

 

• Concretos: Os que designam seres de existência real ou que a imaginação apresenta como tais: avô, mulher, pedra, leão, alma, fada, lobisomem.

 

• Abstratos: Os que designam qualidades, sentimentos, ações ou estados dos seres, dos quais se podem abstrair (= separar) e sem os quais não podem existir:

beleza, coragem, brancura, rapidez (qualidades);

amor, saudade, alegria, dor, fome, frio (sentimentos, sensações);

viagem, estudo, doação, esforço, fuga, afronta (ações);

vida, morte, cegueira, doença (estados);

 

• Simples: Os que são formados de um só radical: chuva, pão, lobo.

 

• Compostos: Os que são formados por mais de um radical: guarda-chuva, passatempo, beija-flor.

 

• Primitivos: Os que não derivam de outra palavra da língua portuguesa: pedra, ferro, dente, trovão.

 

• Derivados: Os que derivam de outra palavra: pedreira, ferreiro, dentista, trovoada.

 

• Coletivos: Os que exprimem um conjunto de seres da mesma espécie: exército, rebanho, constelação.

 

SUBSTANTIVOS COLETIVOS:

Eis os principais substantivos coletivos:

acervo - de coisas amontoadas, bens patrimoniais, obras de arte álbum - de fotografias, selos

alcateia - de lobos, feras

antologia - de textos seletos

arboreto - de árvores cultivadas

armada - de navios de guerra

arquipélago - de ilhas

assembleia - de parlamentares, membros de associações

atilho - de espigas

atlas - de mapas reunidos em livro

bagagem - objetos de viagem

baixela - utensílios de mesa

banca - de examinadores

bando - de aves, crianças, etc.

batalhão - de soldados

biblioteca - de livros

boiada - de bois

cacho - de uvas, bananas, cabelos

cáfila - de camelos, de patifes

cainçalha - de cães

cambada - de vadios, malvados, objetos enfiados, chaves

cancioneiro - de canções

canzoada - de cães

caravana - de viajantes, peregrinos, excursionistas

cardume - de peixes, piranhas

cartuchame - de cartuchos

casaria, casario - de casas

caterva - de animais, desordeiros, vadios

choldra - de malfeitores, canalhas, pessoas ordinárias

chorrilho - de coisas ou pessoas semelhantes, de asneiras

chusma - de criados, populares

clientela - de clientes de advogados, médicos, etc.

código - de leis

colmeia - de cortiços de abelhas

conciliábulo - de conspiradores em assembleia secreta

concílio - de bispos em assembleia

conclave - de cardeais, de cientistas em assembleia

confraria - de pessoas religiosas

congregação - de religiosos, de professores

constelação - de estrelas

cordoalha, cordame - de cordas, de cabos de um navio

corja - de velhacos, vadios, canalhas, malfeitores

década - período de dez anos

discoteca - de discos

elenco - de atores, artistas

enxame - de abelhas, insetos

enxoval - de roupas e adornos

fato - de cabras

fauna - os animais de uma região

feixe - de espigas, varas, canas, etc.

filmoteca - de filmes

flora - as plantas de uma região

fornada - de pães, tijolos, etc.

frota - de navios, ônibus

galeria - de quadros, estátuas

girândola - de foguetes, fogos de artifício

grei - de gado miúdo, paroquianos, políticos

hemeroteca - de jornais, revistas

horda - de invasores, salteadores

hoste - de inimigos, soldados

irmandade - de membros de associações religiosas e beneficentes

junta - de dois bois, de médicos (junta médica)

júri - de jurados (membros do tribunal do júri)

legião - de soldados, anjos, demônios

leva - de recrutas, prisioneiros

malta - de ladrões, desordeiros, bandidos, capoeiras

mapoteca - de mapas

milênio - período de mil anos

manada - de bois, porcos, etc.

maquinaria - de máquinas

matilha - de cães de caça

molho (ó) - de chaves, capim, etc.

miríade - infinidade de estrelas, insetos, etc.

nuvem - de gafanhotos, mosquitos, etc.

panapaná - de borboletas em bando migratório

penca - de frutos

pente - de balas de armas automáticas

pinacoteca - de quadros, telas

piquete - de soldados montados, grevistas

plateia - de espectadores, de ouvintes

plêiade - de pessoas notáveis, de sábios

pomar - de árvores frutíferas

prole - os filhos ele um casal

quadrilha - de ladrões, assaltantes

raizame - conjunto ele raízes de uma árvore

ramalhete - de flores

rancho - de pessoas em passeio ou jornada, de romeiros

rebanho - de bois, ovelhas, carneiros, cabras, gado, reses

récua - de cavalgaduras

renque - de árvores, pessoas ou coisas enfileiradas

repertório - de peças teatrais ou músicas interpretadas por artistas

resma - quinhentas folhas de papel

réstia - de alhos, cebolas

revoada - de aves voando

ronda - de sentinelas, de guardas

ror - grande quantidade de coisas

século - período de cem anos

súcia - de velhacos, patifes, malandros

tertúlia - de amigos, intelectuais, em reunião

tríade - conjunto de três pessoas ou de três coisas

tríduo - período de três dias

triênio - período de três anos

tropilha - de cavalos

turma - de trabalhadores, alunos

vara - de porcos

videoteca - de videocassetes

Aos coletivos indeterminados acrescenta-se, em regra, o nome dos seres a que se referem. Assim, dizemos: Um bando de crianças. Um bando de aves. Um renque de palmeiras.