Por que é que morreram tantos remédios? Por que é que os remédios morrem? Tal é o problema. Não basta expô-lo; força é achar-lhe solução. Há de haver uma razão que explique tamanha ruína. Não se pode compreender que drogas eficazes no princípio de um século sejam inúteis ou insuficientes no fim dele. Tendo meditado sobre este ponto algumas horas longas, creio haver achado a solução necessária.

            Esta solução é de ordem metafísica. A natureza, interessada na conservação da espécie humana, inspira a composição dos remédios, conforme a graduação patológica dos tempos. Já alguém disse, com grande sagacidade, que não há doenças, mas doentes. Isto que se diz dos indivíduos, cabe igualmente aos tempos, e a moléstia de um vi não é exatamente a de outro. Há modificações lentas, sucessivas, por modo que, ao cabo de um século, já a droga que a curou não cura; é preciso outra. Não me digam que, se isto é assim, a observação basta para dar a sucessão dos remédios. Em primeiro lugar, não é a observação que produz todas as modificações terapêuticas; muitas destas são de pura sugestão. Em segundo lugar, a observação, em substância, não é mais que uma sugestão refletida da natureza. 

(Machado de Assis. Disponível em: http://www.cronicas.uerj.br/home/cronicas/machado/rio_de_janeiro/ano1893/19nov1893.html. Fragmento.)

 

01. O termo “que” dos segmentos em destaque apresenta-se com classificação morfológica DIFERENTE dos demais em:

a) “[...] não é a observação que produz [...]”

b) “[...] já a droga que a curou não cura [...]”

c) “Não se pode compreender que drogas eficazes [...]”

d) “Há de haver uma razão que explique tamanha ruína.”

02. Em “[...] há quatro comportamentos básicos necessários para manter o vínculo – que valem para todo mundo, não importa se você tem 15 ou 70 anos.”, a palavra em destaque funciona como:

a) pronome relativo e pode ser substituída por “o qual”.

b) conjunção integrante e não pode ser substituída.

c) pronome relativo e pode ser substituída por “os quais”.

d) pronome relativo e pode ser substituída por “a qual”.

03. Considerando a correção gramatical e a coerência das substituições propostas para vocábulos e trechos destacados do texto, julgue o item subsequente.

“que” (linha 5), em “que o déficit habitacional no Brasil” (linhas 5 e 6), por ‘onde’:

(   ) certo

(   ) errado

04. Assinale a alternativa correta, de acordo com a norma culta:

a) Em “...o Estado comunista nivela a igualdade por baixo, enquanto no regime capitalista, mesmo com as conquistas alcançadas pela classe operária e os trabalhadores em geral, a exploração se agrava e a desigualdade se amplia...”, o elemento destacado imprime ao enunciado uma ideia de oposição.

b) No trecho “...justifica o nível de desigualdade que, com raras exceções, caracteriza o mundo em que vivemos”, os elementos em destaque poderiam ser substituídos por “onde”.

c) O verbo “têm”, em “...os seres humanos não são iguais, não têm todos a mesma capacidade de criação...”, recebeu acento pelo mesmo motivo que “refém”, em “o refém ficou quinze dias em cativeiro”.

d) No fragmento “A concepção dele sobre essa nova sociedade apoiava-se, no entanto, num entendimento equivocado de como se cria a riqueza social”, as vírgulas foram empregadas para isolar o adjunto adverbial antecipado.

05. Leia atentamente o trecho “Tampouco acredito numa sociedade em que a igualdade seja plena...” e assinale a alternativa em que os elementos sublinhados preenchem adequadamente a lacuna do enunciado:

a) Muitas obras, ________ os autores se orgulham, nem sempre se transformam em sucesso de vendas.

b) Alguns episódios, ________ os organizadores do evento se referem, precisam ser avaliados com seriedade.

c) Os trabalhos ________ estamos falando são aqueles que constituem efetiva mobilização em defesa dos direitos humanos.

d) Terão prioridade na tramitação, em qualquer órgão ou instância, os procedimentos administrativos _______ figure como parte ou interessado pessoa portadora de deficiência.

06. Observe as duas frases:

O diabo cuspiu no olho do apagador de vulcões.

O apagador de vulcões ficou zarolho.

 

Elas foram corretamente unidas em:

a) O apagador de vulcões ficou zarolho no olho o qual o diabo cuspiu.

b) O apagador de vulcões, cujo o diabo cuspiu no olho, ficou zarolho.

c) O diabo cuspiu no olho aonde o apagador de vulcões ficou zarolho.

d) O diabo cuspiu no olho do apagador de vulcões, onde ficou zarolho.

e) O apagador de vulcões, em cujo olho o diabo cuspiu, ficou zarolho.

07. Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas tracejadas das linhas 07, 16, 17 e 26.

a) àquelas – dos quais – passou – a cerca

b) às – nos quais – passou – acerca

c) aquelas – os quais – passaram – há cerca

d) àquelas – dentre os quais – passaram – acerca

e) naquelas – os quais – passou – acerca

Dica Importante:

 

As preposições a, de, em e per, quando unidas a certas palavras formam um só vocábulo, podendo ser unidas por:


Combinação

A preposição não sofre alteração.
- preposição “a” + artigos definidos o, os:
Exemplo:
Chegamos ao entardecer.
Os pilotos responderam aos repórteres.
- preposição “a” + advérbio onde:
Exemplo:
Vou aonde você quiser.

Contração 
Quando a preposição sofre alteração.

De + artigos
De + o(s) – do(s)
De + a(s) – da(s)
De + um – dum
De + uns – duns
De + uma – duma
De + umas – dumas
De + pronome pessoal
De + ele(s) – dele(s)
De + ela(s) – dela(s)
De + pronomes demonstrativos
De + este(s) – deste(s)
De + esta(s) – desta(s)
De + esse(s) – desse(s)
De + essa(s) – dessa(s)
De + aquele(s) – daquele(s)
De + aquela(s) – daquela(s)
De + isto – disto
De + isso – disso
De + aquilo – daquilo
De + advérbios
De + aqui – daqui
De + aí – daí
De + ali – dali
Em + artigo
Em + o(s) – no(s)
Em + a(s) – na(s)
Em + um – num
Em + uma – numa
Em + uns – nuns
Em + umas – numas

A + artigo feminino
A + à(s) – à(s)

 

Per + artigos
Per + o – pelo(s)
Per + a – pela(s)

De + pronome indefinido
De + outro – doutro(s)
De + outra – doutra(s)

Em + Pronome demonstrativo
Em + este(s) – neste(s)
Em + esta(s) – nesta(s)
Em + esse(s) – nesse(s)
Em + aquele(s) – naquele(s)
Em + aquela(s) – naquela(s)
Em + isto – nisto
Em + isso – nisso
Em + aquilo – naquilo

 

A + pronome demonstrativo
A + aquele(s) – àquele(s)
A + aquela(s) – àquela(s)
A + aquilo – àquilo

 

 

08. Observe com a atenção a expressão sublinhada no texto a seguir: Os jovens adultos que assistem muita televisão poderão ter problemas cognitivos no futuro, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira, no qual um grupo de três mil foi acompanhado durante 25 anos. (SISTEMA 103 – CIÊNCIA E SAÚDE – 03/12/2015 11:15) 
A expressão refere-se a:

a) Os jovens.

b) Problemas cognitivos.

c) No futuro.

d) Estudo publicado.

09. Acerca das ideias e de aspectos linguísticos do texto precedente, julgue o item a seguir.

A substituição da expressão “em que” (ℓ.8) pelo termo onde manteria a correção gramatical do texto. 

(    ) Certo

(    ) Errado