01. A oração em destaque NÃO se encontra corretamente analisada em:

a) “O homem sempre construiu máquinas e as máquinas o acompanham desde a Antiguidade.” (coordenada)

b) Para reverter o quadro apresentado pelo autor, o humano precisa resgatar o seu valor intrínseco e, assim, refazer sua história. (adjetiva)

c) O homem do século XVIII esperava não precisar de escravos para lhe servir e ter tudo ao alcance da mão à medida que desse apenas um piparote. (adverbial)

d) Há certos ramos profissionais em que os especialistas possuem tantas máquinas para seu auxílio que cada vez menos pesquisam, cada vez menos conhecem”. (principal)

 

02. A regência está CORRETA em:

a) O juiz, então, procedeu a leitura da sentença, apesar do tumulto instalado logo após à entrada do réu no recinto.

b) Escreveu um breve relato aos seus compatriotas, chamando-lhes incompetentes e requisitando seus serviços mesmo assim.

c) Apesar dos pontos negativos, a internet e o mundo virtual, de um modo geral, são coisas que não podemos prescindir no mundo atual.

d) Em redações técnicas, deve-se obedecer a critérios rígidos, sobretudo se se aspira um emprego muito disputado.

 

03. Nas novas redações dadas aos trechos a seguir, obedeceu-se às recomendações prescritas pela língua culta quanto à concordância verbal, EXCETO em:

a) É uma realidade que julguei inaceitável a da miserabilidade no Brasil.

Fui eu quem julgou inaceitável a realidade da miserabilidade no Brasil.

b) Admiraste aquele ato de coragem do pedinte?

Quantos de nós teriam admirado aquele ato de coragem do pedinte?

c) Aquele pedinte faz parte de um exército de infelizes.

Aquele é um dos pedintes que fazem parte de um exército de infelizes.

d) Os marginalizados existem desde que nós vivemos em sociedade.

Devem haver os marginalizados desde que nós vivemos em sociedade.

 

04. I. Seguirão ______ as anotações ao e-mail que lhe enviarei na próxima semana.

II. _______ almoço e sobremesas serão servidos após a reunião.

III. Para a efetivação da inscrição, é _______ ficha de cadastro preenchida.

Preenche CORRETAMENTE as lacunas acima, conforme as regras de concordância nominal a opção:

a) anexo – saborosos – necessária

b) anexas – saboroso – necessário

c) anexos – saboroso – necessário

d) em anexo – saborosos – necessária

 

 

 

​​05. Numa leitura extensiva do texto, tendo como referência a frase abaixo, é CORRETO afirmar que:

a internet substituiu a cultura popular pela cultura da popularidade”.

a) Trata-se de um mero jogo de palavras, sugerindo a substituição do saber clássico pelo que está na moda ou que é mais acessado.

b) A divulgação ampla de informações, quer sejam coletivas ou pessoais, rompe os limites da privacidade e da individualidade.

c) A noção de coletividade está sendo substituída pela ideia de um coletivo que acompanha informações nem sempre publicáveis.

d) A internet é usada para autopromoção, para compartilhar informações fúteis e fatos sem valor histórico comprovado.

 

Escravos de latas e fios

   

     O homem sempre construiu máquinas e as máquinas acompanham as sociedades humanas desde a Antiguidade. Mas só há 200 anos elas tiveram um grande aperfeiçoamento, quando se investiu maciçamente na criação de motores a vapor, de máquinas elétricas e à explosão e depois de sistemas que sofisticaram esses equipamentos e foram tornando a sociedade cada vez mais cheia de utensílios e aparelhos.

Máquinas de escrever, de gravar de sons, de gelar, de cozinhar, de costurar, de imprimir, de alterar o ambiente, de produzir energias, máquinas de todo tipo foram constituindo um mobiliário cotidiano e dando a impressão de que com elas se obteria cada vez mais conforto e bem-estar.

     Aí está o sonho do homem que viveu há mais de 200 anos: uma variedade de equipamentos mecânicos e elétricos à sua disposição, conduzindo a certo tipo de paraíso no qual não se precisaria fazer quase nada. Todos os trabalhos, pesados ou leves, grandes ou pequenos seriam, de uma forma ou de outra, realizados por equipamentos. Era um sonho não precisar de escravos ou pessoas para servir e estar tudo ao alcance da mão à medida que desse apenas um piparote.

     O mesmo princípio alimenta hoje a indústria da robótica na ilusão de criar máquinas ainda mais sofisticadas que o homem, inclusive na capacidade de pensar. Existe um grupo de pesquisadores norte-americanos que investe grandes somas de dinheiro em estudos para desenvolver sistemas eletrônicos tais que não só se equiparem mas ultrapassem o homem, atingindo uma perfeição que este nunca teve, a perfeição absoluta em termos de sistemas de inteligência.

     (...) As máquinas foram se tornando familiares ao homem e o homem foi delegando cada vez mais atribuições a elas, deixando, ele mesmo, de ter experiência, vivência e conhecimento das coisas que a máquina "faz" por ele.

Em certo sentido, o aumento das máquinas significou também um empobrecimento do homem. Há certos ramos profissionais em que os especialistas possuem tantas máquinas à disposição que cada vez menos pesquisam, cada vez menos conhecem em profundidade os fatos de sua profissão, cada vez mais ignorantes são (...).

     Mas o que mais marca o período "tecnocêntrico" de nossa cultura é o aparecimento, junto com todos os sistemas técnicos, mecânicos, elétricos, de produção, trabalho e bem-estar, de um campo de utilização desses equipamentos que se tornou cada vez mais totalizador. É o uso da tecnologia de comunicação e informação. Elas vieram como uma espécie de contraponto a uma sociedade que se torna cada vez menos social, onde as pessoas cada vez menos se falam, encontram-se, veem- se, tocam-se; em que as pessoas têm cada vez menos tempo para as outras, para os amigos; uma sociedade, portanto, de progressivo isolamento.

     A comunicação, como espaço de troca de sensações, vivências, informações com o outro, hoje é "realizada" por meios de aparelhos e máquinas eletrônicas. As tecnologias tentam artificialmente reagregar um mundo de contatos humanos que na prática já está totalmente rarefeito, pulverizado.

(Ciro Marcondes Filho. Sociedade tecnológica. Adaptado) 

 

06. Conforme a denominação dada à era contemporânea, no penúltimo parágrafo, seria a sua principal característica:

a) a dependência da pesquisa, em detrimento dos afetos.

b) a obsolescência do humano em virtude da especialização.

c) a substituição de escravos antigos por máquinas.

d) a supremacia de uma espécie de tecnofilia.

 

07. A proposição que se substituiu INCORRETAMENTE a expressão destacada pelo pronome oblíquo átono é:

a) Entregaram o convite para o debate ao candidato. Entregaram-no o convite para o debate.

b) Dirão ao pai o que ouviram durante a aula. Dir-lhe-ão o que ouviram durante a aula.

c) Esta é a versão que contei ao meu irmão. Esta é a versão que contei a ele.

d) Quem houver terminado a pesquisa poderá entrar de férias. Quem a houver terminado poderá entrar de férias.

 

08. O papel que as tecnologias da comunicação atualmente têm assumido, segundo se infere do texto, é de:

a) tornar as pessoas cada vez mais isoladas umas das outras.

b) amenizar o crescente distanciamento entre as pessoas.

c) criar mecanismos de democratização do saber

d) facilitar a execução de tarefas realizadas no cotidiano.

 

09. O texto de Ciro Marcondes, como um todo, está voltado para a proposta de

a) analisar o avanço tecnológico pelo qual a sociedade passou desde a Revolução Industrial até a contemporaneidade, tendo em vista a execução de trabalhos braçais.

b) criticar as pesquisas que fazem o sujeito valorizar cada vez menos as relações interpessoais em virtude da busca de objetivos individuais.

c) avaliar as consequências das pesquisas em tecnologias robóticas e, sobretudo, comunicacionais, no comportamento e nas relações humanas.

d) alertar para a desvalorização do que há de mais importante na essência humana, isto é, a necessidade de efetivar conquistas por meio do próprio esforço.

 

10. A frase CORRETA quanto à regência nominal é:

a) Estou ansioso em lhe dizer a verdade.

b) Trouxe-lhe essas frutas que o pomar está repleto.

c) A chegada daquela artista na cidade passou despercebida.

d) É preferível sonhar a desesperar diante de certas circunstâncias.

 

11. Há erro de concordância verbal na seguinte opção:

a) Eu e a torcida toda nos entusiasmamos durante a partida.

b) Um grupo de alunos fizeram uma manifestação.

c) A maioria dos brasileiros vota quando há eleições.

d) Houve casos muito difíceis de resolver.

 

12. Não ____________ os sonhos que ____________ e ____________ sempre que a felicidade e o sucesso se ____________ lentamente.
A alternativa cujas formas verbais completam CORRETAMENTE as lacunas acima é:

a) esqueça - teve - lembre - constroem.

b) esquece - tinha - lembre - constroem.

c) esqueça - teve - lembra - constrói.

d) esquece - tem - lembra - constrói.

 

13. “Num piscar de olhos estávamos de volta à estrada principal. Cento e setenta quilômetros por hora, direto sem escalas, cidades adormecidas, tráfego nenhum, um trem da Union Pacific deixado para trás, no luar”. (Jack Kerouac, adaptado) O uso da vírgula no trecho grifado acima, ao invés da presença frequente de verbos, transmite ideia de

a) velocidade

b) demora.

c) atraso.

d) interrupção.

 

14. “Assisto, logo existo”. A classificação CORRETA da segunda oração na frase acima é:

a) subordinada adverbial causal

b) subordinada adverbial consecutiva.

c) coordenada conclusiva.

d) coordenada explicativa.

 

15. Eu não preciso saber se a Britney Spears lançou disco novo, mas tentarão me convencer de que se trata de um fato importante.
Apresenta o mesmo valor sintático que o da oração destacada acima o seguinte termo destacado nas proposições seguintes:

a) “O principal critério de sucesso na internet é a popularidade.”

b) “... mas eles vão me empurrar essa história

c) “A cultura popular costumava atrair as pessoas para o que elas gostavam”.

d) “É claro que não vai ser popular nem sexy”.