Radical: parte comum, a parte que não muda, a parte que pertence a todas as palavras formadas a partir dele.

Exemplos: -Livr-o / -Livr-aria / -Livr-eiro

 

Prefixo: como o próprio nome indica, PRE vem antes do radical para formar uma palavra.

Sufixo: vem depois do radical para formar uma palavra

Desinência: são as flexões (variações) – lembre-se do sujeito oculto que também é chamado de sujeito desinencial

Vogal temática: aparece, sempre, depois do radical

Exemplo:

Verbo estudávamos

Radical: estud (estudante / estudioso ...)

Vogal temática: a

Desinência modo temporal: va

Desinência número pessoal: mos

Podemos formar palavras através de dois processos:

1 – Derivação

2 – Composição

Atenção:

Através de palavras “primitivas” conseguimos criar novas palavras. Essas novas palavras são chamadas de “derivadas”. Portanto, as palavras derivadas são formadas através das palavras primitivas.

Exemplo:

(palavra primitiva) Livro = livraria (palavra derivada)

(palavra primitiva) Jogo = jogatina (palavra derivada)

PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS – DERIVAÇÃO

 

1. Prefixação: infiel, desleal

(prefixo) IN + (radical) fiel

(prefixo) DES + (radical) leal

2. Sufixação: felizmente, espaçosa

(radical) Feliz + MENTE (sufixo)

(radical) Espaço + AS (sufixo)

3. Prefixação e Sufixação: infelizmente

(prefixo) IN + (radical) feliz + MENTE (sufixo)

Atenção: para se certificar de que a palavra foi formada corretamente, retire o prefixo e o sufixo. Se o radical constituir uma palavra existente no dicionário, realmente trata-se de uma prefixação e uma sufixação.

4. Parassintética:

(prefixo) EN + (radical) tard + ECER (sufixo)

(prefixo) EM + (radical) palid + ECER (sufixo)

Atenção: observe que, retirando-se os prefixos e os sufixos, os radicais não formam palavras lógicas:

Tard ???

Palid ???

5. Regressiva: ocorre quando a palavra nova é formada pela redução da palavra primitiva. Esse tipo de derivação forma principalmente substantivos a partir de verbos.

Palavra primitiva: chorar (verbo) – Palavra derivada: choro (substantivo)

Palavra primitiva: combater (verbo) – Palavra derivada: combate (substantivo)

Palavra primitiva: criticar (verbo) – Palavra derivada: crítica (substantivo)

Palavra primitiva: castigar (verbo) – Palavra derivada: castigo (substantivo)

6. Imprópria (ou conversão) - ocorre quando há mudança da classe  gramatical de uma palavra primitiva sem alterar sua forma.

Exemplos:

O jantar estava ótimo. (A palavra jantar é um verbo, mas na frase funciona como substantivo).

Ninguém entendeu o porquê da discussão. (A palavra porque é uma conjunção, mas na frase funciona como substantivo).

PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS – COMPOSIÇÃO

O processo de composição forma palavras através da junção de dois ou mais radicais.
Exemplos: guarda-roupa, pombo-correio.

Há dois tipos de composição: aglutinação e justaposição.

Composição por Aglutinação 
Ocorre quando um dos radicais, ao se unirem, sofre alterações.
Exemplos: planalto (plano + alto), embora (em + boa + hora).

Composição por Justaposição
Ocorre quando os radicais, ao se unirem, não sofrem alterações.
Exemplos: pé-de-galinha, passatempo, cachorro-quente, girassol.

 

Outros processos: 

Hibridismo 
Ocorre quando os elementos que formam a palavra são de idiomas diferentes.
Exemplos: automóvel (auto= grego, móvel= latim), televisão (tele= grego, visão=latim).

Onomatopeia

Acontece nas palavras que simbolizam a reprodução de determinados sons.
Exemplos: tique-taque, zunzum. 

Redução ou Abreviação
Esse processo se manifesta quando uma palavra é muito longa, pois forma novas palavras a partir da redução ou abreviação de palavras já existentes.
Exemplos: pornô (pornográfico), moto (motocicleta), pneu (pneumático).

Neologismo
É a criação de novas palavras para atender às necessidades dos falantes em contextos específicos.
Veja os neologismos num trecho do poema Amar, de Carlos Drummond de Andrade:

Que pode uma criatura senão,
senão entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?

Ligue o seu desconfiômetro