A palavra crase é de origem grega e significa "fusão", "mistura". Na língua portuguesa, é o nome que se dá à "junção" de duas vogais idênticas. É de grande importância a crase da preposição "a" com o artigo feminino "a" (s), com o pronome demonstrativo "a" (s), com o "a" inicial dos pronomes aquele (s), aquela (s), aquilo e com o "a" do relativo a qual (as quais). Na escrita, utilizamos o acento grave ( ` ) para indicar a crase. O uso apropriado do acento grave, depende da compreensão da fusão das duas vogais. É fundamental também, para o entendimento da crase, dominar a regência dos verbos e nomes que exigem a preposição "a". Aprender a usar a crase, portanto, consiste em aprender a verificar a ocorrência simultânea de uma preposição e um artigo ou pronome. Observe:

 

(exigido pelo termo anterior)A + a(precisa ser feminina)

 

Vou a a igreja.

Vou à igreja.

No exemplo acima, temos a ocorrência da preposição "a", exigida pelo verbo ir (ir a algum lugar) e a ocorrência do artigo "a" que está determinando o substantivo feminino igreja. Quando ocorre esse encontro das duas vogais e elas se unem, a união delas é indicada pelo acento grave. Observe os outros exemplos:

Conheço a aluna.

Refiro-me à aluna.

No primeiro exemplo, o verbo é transitivo direto (conhecer algo ou alguém), logo não exige preposição e a crase não pode ocorrer. No segundo exemplo, o verbo é transitivo indireto (referir-se a algo ou a alguém) e exige a preposição "a". Portanto, a crase é possível, desde que o termo seguinte seja feminino e admita o artigo feminino "a" ou um dos pronomes já especificados.

Há duas maneiras de verificar a existência de um artigo feminino "a" (s) ou de um pronome demonstrativo "a" (s) após uma preposição "a":

1- Colocar um termo masculino no lugar do termo feminino que se está em dúvida. Se surgir a forma ao, ocorrerá crase antes do termo feminino.

Veja os exemplos:

Conheço "a" aluna. / Conheço o aluno.

Refiro-me ao aluno. / Refiro-me à aluna.

2- Trocar o termo regente acompanhado da preposição a por outro acompanhado de uma preposição diferente (para, em, de, por, sob, sobre). Se essas preposições não se contraírem com o artigo, ou seja, se não surgirem novas formas (na (s), da (s), pela (s),...), não haverá crase.

Veja os exemplos:

- Penso na aluna.

- Apaixonei-me pela aluna.

​​​- Começou a brigar.

- Cansou de brigar.

- Insiste em brigar.

- Foi punido por brigar.
- Optou por brigar.

Atenção: lembre-se sempre de que não basta provar a existência da preposição "a" ou do artigo "a", é preciso provar que existem os dois.

Evidentemente, se o termo regido não admitir a anteposição do artigo feminino "a" (s), não haverá crase. Veja os principais casos em que a crase NÃO ocorre:

- Diante de substantivos masculinos:

​​Fomos a pé.

Passou a camisa a ferro.

Fazer o exercício a lápis.

Compramos os móveis a prazo.

Assistimos a espetáculos magníficos.

- Diante de verbos no infinitivo:

A criança começou a falar.

Ela não tem nada a dizer.

Estavam a correr pelo parque.

Estou disposto a ajudar.

Continuamos a observar as plantas.

Voltamos a contemplar o céu.

Obs.: como os verbos não admitem artigos, constatamos que o "a" dos exemplos acima é apenas preposição, logo não ocorrerá crase.

- Diante da maioria dos pronomes e das expressões de tratamento, com exceção das formas senhora, senhorita e dona:

Diga a ela que não estarei em casa amanhã.

Entreguei a todos os documentos necessários.

Ele fez referência a Vossa Excelência no discurso de ontem.

Peço a Vossa Senhoria que aguarde alguns minutos.

Entreguei o livro à senhora.

Mostrarei a vocês nossas propostas de trabalho.

Quero informar a algumas pessoas o que está acontecendo.

Isso não interessa a nenhum de nós.

Aonde você pretende ir a esta hora?

Agradeci a ele, a quem tudo devo.

Os poucos casos em que ocorre crase diante dos pronomes podem ser identificados pelo método explicado anteriormente. Troque a palavra feminina por uma masculina, caso na nova construção surgir a forma ao, ocorrerá crase. Por exemplo:

Refiro-me à mesma pessoa. (Refiro-me ao mesmo indivíduo.)

Informei o ocorrido à senhora. (Informei o ocorrido ao senhor.)

Peça à própria Cláudia para sair mais cedo. (Peça ao próprio Cláudio para sair mais cedo.)

- Diante de numerais cardinais:

Chegou a duzentos o número de feridos.

Daqui a uma semana começa o campeonato.

Casos em que a crase SEMPRE ocorre:

- Diante de palavras femininas:

Amanhã iremos à festa de aniversário de minha colega.

Sempre vamos à praia no verão.

Ela disse à irmã o que havia escutado pelos corredores.

Sou grata à população.

Fumar é prejudicial à saúde.

Este aparelho é posterior à invenção do telefone.

- Diante da palavra "moda", com o sentido de "à moda de" (mesmo que a expressão moda de fique subentendida):

O jogador fez um gol à (moda de) Pelé.

Ele usa óculos à Jô Soares.

Usava sapatos à (moda de) Luís XV.

O menino resolveu vestir-se à (moda de) Fidel Castro.

- Na indicação de horas:

Acordei às sete horas da manhã.

Elas chegaram às dez horas.

Foram dormir à meia-noite.

Ele saiu às duas horas.

Obs.: com a preposição "até", a crase será facultativa.

Por exemplo: Dormiram até as/às 14 horas.

- Em locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas de que participam palavras femininas.

​​​​Por exemplo:

à tarde - às ocultas - às pressas - à medida que - à noite - às claras - às escondidas - à força - à vontade - à beça - à larga - à escuta - às avessas - à revelia - à exceção de - à imitação de - à esquerda - às turras - às vezes - à chave - à direita - à procura  - à deriva - à toa - à luz - à sombra de - à frente de - à proporção que - à semelhança de - às ordens - à beira de

 

Crase diante de Nomes de Lugar

Alguns nomes de lugar não admitem a anteposição do artigo "a". Outros, entretanto, admitem o artigo, de modo que diante deles haverá crase, desde que o termo regente exija a preposição "a". Para saber se um nome de lugar admite ou não a anteposição do artigo feminino "a", deve-se substituir o termo regente por um verbo que peça a preposição "de" ou "em". A ocorrência da contração "da" ou "na" prova que esse nome de lugar aceita o artigo e, por isso, haverá crase. Por exemplo:

Vou à França. (Vim da França. Estou na França.)

Cheguei à Grécia. (Vim da Grécia. Estou na Grécia.)

Retornarei à Itália. (Vim da Itália. Estou na Itália)

Vou a Porto Alegre. (Vim de Porto Alegre. Estou em Porto Alegre.)

Cheguei a Pernambuco. (Vim de Pernambuco. Estou em Pernambuco.)

Retornarei a São Paulo. (Vim de São Paulo. Estou em São Paulo.)

ATENÇÃO: quando o nome de lugar estiver especificado, ocorrerá crase. Veja:

Retornarei à São Paulo dos bandeirantes.

Irei à Salvador de Jorge Amado.

Crase diante dos Pronomes Demonstrativos Aquele (s), Aquela (s), Aquilo

Haverá crase diante desses pronomes sempre que o termo regente exigir a preposição "a".

Por exemplo:

Refiro-me àquele atentado.

O termo regente do exemplo acima é o verbo transitivo indireto referir (referir-se a algo ou alguém) e exige preposição, portanto, ocorre a crase.

Observe este outro exemplo:

Aluguei aquela casa.

O verbo "alugar" é transitivo direto (alugar algo) e não exige preposição. Logo, a crase não ocorre nesse caso.

 

Veja outros exemplos:

Dediquei àquela senhora todo o meu trabalho.

Quero agradecer àqueles que me socorreram.

Refiro-me àquilo que aconteceu com seu pai.

Não obedecerei àquele sujeito.

Assisti àquele filme três vezes.

Espero aquele rapaz.

Fiz aquilo que você disse.

Comprei aquela caneta.

 

Crase com os Pronomes Relativos A Qual, As Quais

A ocorrência da crase com os pronomes relativos a qual e as quais depende do verbo. Se o verbo que rege esses pronomes exigir a preposição "a", haverá crase. É possível detectar a ocorrência da crase nesses casos, utilizando a substituição do termo regido feminino por um termo regido masculino.

 

Por exemplo:

A igreja à qual me refiro fica no centro da cidade.

O monumento ao qual me refiro fica no centro da cidade.

Caso surja a forma ao com a troca do termo, ocorrerá a crase.

 

Veja outros exemplos:

São normas às quais todos os alunos devem obedecer.

Esta foi a conclusão à qual ele chegou.

Várias alunas às quais ele fez perguntas não souberam responder nenhuma das questões.

A sessão à qual assisti estava vazia.

 

Crase com o Pronome Demonstrativo "a"

A ocorrência da crase com o pronome demonstrativo "a" também pode ser detectada pela substituição do termo regente feminino por um termo regido masculino.

 

Veja:

Minha revolta é ligada à do meu país.

As orações são semelhantes às de antes.

Aquela rua é transversal à que vai dar na minha casa.

Suas perguntas são superiores às dele.

Sua blusa é idêntica à de minha colega.

 

A Palavra Distância

Se a palavra distância estiver especificada, determinada, a crase deve ocorrer. Por exemplo:

Sua casa fica à distância de 100 quilômetros daqui. (A palavra está determinada.)

Todos devem ficar à distância de 50 metros do palco. (A palavra está especificada.)

Se a palavra distância não estiver especificada, a crase não pode ocorrer.

Por exemplo:

Os militares ficaram a distância.

Gostava de fotografar a distância.

Ensinou a distância.

Dizem que aquele médico cura a distância.

Reconheci o menino a distância.

Observação: por motivo de clareza, para evitar ambiguidade, pode-se usar a crase. Veja:

Gostava de fotografar à distância.

Ensinou à distância.

Dizem que aquele médico cura à distância.

Casos em que a ocorrência da crase é FACULTATIVA

- Diante de nomes próprios femininos:

Observação: é facultativo o uso da crase diante de nomes próprios femininos porque é facultativo o uso do artigo. Observe:

Paula é muito bonita.

Laura é minha amiga.

A Paula é muito bonita.

A Laura é minha amiga.

Como podemos constatar, é facultativo o uso do artigo feminino diante de nomes próprios femininos, então podemos escrever as frases abaixo das seguintes formas:

Entreguei o cartão a Paula.

Entreguei o cartão a Roberto.

Entreguei o cartão à Paula.

Entreguei o cartão ao Roberto.

Contei a Laura o que havia ocorrido na noite passada.

Contei a Pedro o que havia ocorrido na noite passada.

Contei à Laura o que havia ocorrido na noite passada.

Contei ao Pedro o que havia ocorrido na noite passada.

- Diante de pronome possessivo feminino:

Observação: é facultativo o uso da crase diante de pronomes possessivos femininos porque é facultativo o uso do artigo.

Observe:

Minha avó tem setenta anos.

Minha irmã está esperando por você.

A minha avó tem setenta anos.

A minha irmã está esperando por você.

Sendo facultativo o uso do artigo feminino diante de pronomes possessivos femininos, então podemos escrever as frases abaixo das seguintes formas:

Cedi o lugar a minha avó.

Cedi o lugar a meu avô.

Cedi o lugar à minha avó.

Cedi o lugar ao meu avô.

Diga a sua irmã que estou esperando por ela.

Diga a seu irmão que estou esperando por ele.

Diga à sua irmã que estou esperando por ela.

Diga ao seu irmão que estou esperando por ele.

Depois da preposição até

Fui até a praia.

ou

Fui até à praia.

Acompanhe-o até a porta.

ou

Acompanhe-o até à porta.

A palestra vai até as cinco horas da tarde.

ou

A palestra vai até às cinco horas da tarde.

Exercícios:

O emprego do acento grave em “Às vezes, aparecem nos rostos sorrisos de confiança.” justifica-se pela mesma razão do que ocorre no seguinte exemplo:

a) Entregou o documento às meninas.

b) Manteve-se sempre fiel às suas convicções.

c) Saiu, às pressas, mas não reclamou.

d) Às experiências, dedicou sua vida.

e) Deu um retorno às fãs.

Em “E quando estendeu a mão àquela que tanto amara”, há uma ocorrência de crase sobre a qual faz-se o seguinte comentário corretamente:

a) Trata-se de um caso facultativo em função do pronome demonstrativo.

b) Não deveria ocorrer em função da falta da preposição “a” explícita.

c) O acento grave deveria ser deslocado para o “a” que precede o termo “mão”.

d) Ocorre devido à regência do verbo estender e sua relação com o termo regido.

Leia o texto abaixo e identifique qual das alternativas apresenta correta aplicação de crase, seguindo a mesma lógica do texto.

“A Segurança do Trabalho estuda diversas disciplinas como Introdução à Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho, Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações...”

Introdução a quê? a segurança, a higiene e medicina do trabalho, a prevenção

a) O curso de português discute assuntos associados à gramática, à literatura e à produção de textos.

Assuntos associados... associados a quê? a gramática, a literatura, produção de textos.

b) O professor fez correções à respeito dos erros de ortografia presentes no texto.

c) O referido texto apresenta informações de grande importância à alunos de Engenharia.

d) A literatura sobre Segurança do Trabalho presente na faculdade apresenta informações importantes à seus alunos.

Leia as opções abaixo e assinale a alternativa em que a crase está correta.

a) Este ano os alunos vão à São Paulo para fazer pesquisas.

b) O aluno da escola está encerrando o trabalho que será entregue à sua professora.

c) Este ano os alunos vão à Bahia para fazer pesquisas.
d) O aluno está se dedicando à pesquisar novos meios de comunicação.

Em “logo passa à condição de rotina”, ocorre o acento grave indicativo de crase. Dentre as reescrituras do fragmento propostas abaixo, assinale a que NÃO ilustra um erro no emprego desse acento.

a) logo passa à esta situação de rotina

b) logo passa à situações de rotina

c) logo passa à fazer parte da rotina

d) logo passa à um contexto de rotina

e) logo passa à construção da rotina

No fragmento “O estranho é que, independentemente da sua orientação em relação à carne", ocorre um exemplo de crase. Ao reescrever-se um trecho desse fragmento, substituindo o vocábulo “carne" por outras construções, aponte a única opção em que o acento grave estaria sendo usado corretamente.

a) independentemente da sua orientação em relação à escolha

b) independentemente da sua orientação em relação à uma alimentação

c) independentemente da sua orientação em relação à alimentar-se

d) independentemente da sua orientação em relação à comidas

No fragmento “Precisava contar uma coisa à mulher” (3°§), a crase ocorre, basicamente, devido: 

a) à regência do verbo precisar e ao complemento feminino.

b) à construção de uma locução adverbial com vocábulo feminino.

c) ao “a” inicial de uma locução prepositiva com vocábulo feminino.

d) à regência do verbo “contar” e ao complemento feminino

Observe o fragmento: “depois de três goles mornos de gim à beira da piscina" Adjunto adverbial de lugar Nele, o acento grave é compreendido também pelo papel sintático da construção em que ele se encontra. Considerando o contexto, assinale a opção em que se destaca um exemplo de palavra ou expressão que, embora não corresponda ao mesmo valor semântico, exerça a mesma função sintática do termo destacado neste enunciado.

a) “num domingo de lua nova"

b) “polvilhando de cinzas o escarlate das unhas"

c) “na compulsão da simplicidade simplesmente"

d) “e amor acaba na poeira que vertem os crepúsculos"

e) “e acaba nas encruzilhadas de Paris"

Ao empregar o acento grave, deve-se considerar a relação de dependência entre termos. Em “ameaça à China inteira”, a presença do acento grave justifica-se em função do mesmo contexto linguístico verificado em:

a) Vou à feira

b) Estou apta à tarefa

c) Saiu às dez horas.

d) Cortou o cabelo à Roberto Carlos.

Em “Assim, emoções ligadas à excitação, como raiva e felicidade, ” ocorre a contração da preposição “a” com o artigo “a”. A ocorrência da preposição deve-se a uma relação de regência, na qual o termo regente é:

a) “assim”

b) “excitação”

c) “emoções”

d) “ligadas”

Indique a alternativa em que o sinal da crase é facultativo:

a) O paciente foi socorrido às pressas

b) Hoje cedo, Sofia voltou à casa da mãe.

c) Morte de bebês leva à punição de médico.

d) Esse assunto se refere à sua casa.

O fenômeno da crase é marcado em português pelo acento grave. Assinale abaixo a alternativa que apresenta erro quanto ao uso do acento indicativo de crase.

a) Ao chegar à margem, o encanto se perde.

b) Foi com a irmã a casa.

c) Deu à ela todo seu amor

d) Chegaram à casa da praia ao cair da noite.

Nos trechos “Em meio a fotografias de animais selvagens” e “O Sesc Belenzinho afirmou que a proibição a Geovana”, ocorrem a preposição “a”. Assinale a opção em que se faz uma análise incorreta em relação ao uso do acento grave nesses fragmentos.

a) No primeiro caso, a crase é proibida.

b) No segundo caso, pode não ocorrer crase.

c) No segundo caso, poderia ocorrer crase sem alteração de sentido.

d) No primeiro caso, ocorreria crase caso a palavra estivesse acompanhada de artigo.

e) Nos dois casos, deveria ocorrer crase obrigatoriamente.

Ainda com base no texto, assinale abaixo a alternativa que apresenta erro por não trazer o acento indicativo da crase.

a) “voltou a abri-lo”

b)  “regressava de trem a fazenda”

c)  “depois de escrever uma carta a seu procurador”

d) “se pôs a ler os últimos capítulos”

e) “ir se afastando linha a linha daquilo que o rodeava”

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas. O Congresso acontecerá de 15 __20 de novembro e as inscrições estarão abertas __ partir da semana que vem. Os documentos devem ser enviados __ secretaria.

a) à - a - a

b) à - à – à                                               

c) a – à - à

d) a - a - à

e) à - a - à

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

O advogado pediu ____ ela que estivesse no fórum __ 14h para que o juiz __ interrogasse.

a) à - às - a

b) a - às -a

c) à - as - a

d) a - as - à

e) a - às - à

Quanto ao acento indicativo de crase, assinale abaixo a alternativa que apresenta uma frase que não o utiliza corretamente.

a) “podiam se dedicar à busca da felicidade" .

b) “a arte da jardinagem aplicada às coisas públicas" .

c) “para seduzi-los à vocação política" .

d) “paciência de plantar árvores à cuja sombra nunca se assentariam" .

Continuidade dos parques

Já sem olhar, ligados firmemente à tarefa que os esperava, separaram-se na porta da cabana. Ela devia seguir pelo caminho que ia para o norte. Do caminho oposto ele se voltou um instante para vê-la correr com o cabelo solto. Correu por sua vez, esquivando-se das árvores e das cercas, até distinguir na rósea bruma do crepúsculo a alameda que levava à casa. Os cães não deviam latir, e não latiram. O capataz não estaria a essa hora, e não estava. Subiu os três degraus do pórtico e entrou. Pelo sangue galopando em seus ouvidos chegavam- lhe as palavras da mulher: primeiro uma sala azul, depois uma galeria, uma escadaria atapetada. No alto, duas portas. Ninguém no primeiro cômodo, ninguém no segundo. A porta do salão, e então o punhal na mão, a luz dos janelões, o alto respaldo de uma poltrona de veludo verde, a cabeça do homem na poltrona lendo um romance.

Ainda com base no texto, assinale abaixo a alternativa que apresenta erro no que se refere ao acento indicativo da crase.

a) “ligados firmemente à tarefa que os esperava”

b) “até distinguir na rósea bruma do crepúsculo a alameda"

c) “a luz dos janelões” à luz – a luz dos janelões

d) “O capataz não estaria a essa hora”

e) “a alameda que levava à casa”

Considere o período e as afirmações abaixo. Fui eu quem solicitou na semana passada, um atestado de matrícula a direção da escola.

I. Há um problema de concordância verbal, pois o correto seria “solicitei”.

II. Falta o acento indicativo de crase em “à direção”.

III. A pontuação está correta.

Está correto o que se afirma somente em:

a) Apenas I

b) Apenas II

c) Apenas III

d) Apenas I e II

e) Apenas II e III

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

O prazo foi ________ e a inscrição será de 16 _____ 20 de outubro.

a) extendido – a

b) extendido – à

c) estendido – à

d) estendido – a

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

I. O médico atende _____ cinco anos naquela clínica.

II. Devemos obedecer _____ regras do hospital.

a) a – as

b) a – às

c) há – às

d) há – as

Assinale abaixo a alternativa que não apresenta o correto uso da crase, de acordo com a norma culta da língua portuguesa: 

a) Cheguei às sete horas em ponto.

b) Tem um corte de cabelo à Justin Bieber.

c) Fique à vontade, a casa é sua.

d) Preços à partir de R$ 1,99.

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

Ele não foi _____ festa _______ estava chateado?

a) à - porque.

b) à - por que.

c) a - porque.

d) a - por que.

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

Ele não obedeceu ___ regras da escola e foi encaminhado __ diretoria.

a) as - a

b) as - à

c) às - a

d) às - à

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

Agradeço ___todas as pessoas ___ homenagem oferecida ___ mim.

a) a - à - a.

b) à - a - a.

c) a - a - a.

d) à - à - à.

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

Não direi _____ ela que ____ vi no clube.

a) a - a

b) a - à

c) à - a

d) à - à

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

Os resultados serão enviados ____ de amanhã ____ diretoria da instituição.

a) apartir – à

b) a partir – à

c) à partir – a

d) à partir – à

e) a partir – a

Considere o trecho abaixo e as afirmações que seguem.

Os pais do garoto só souberam da agressão um mês depois. Foram à polícia e ao Ministério Público.

I. O uso do acento indicativo da crase justifica-se apenas porque o verbo ir exige a preposição “a".

II. O uso do advérbio “só" não interfere na informação e ele poderia ser retirado sem qualquer alteração no sentido.

Está correto o que se afirma em:

a) somente I

b) somente II

c) I e II

d) nenhuma

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

Enviamos ____ ela o livro que _______ tempos procurava.

a) à – há

b) à – a

c) a – há

d) a – a

Assinale a alternativa em que o uso do acento indicativo da crase está incorreto.

a) Fomos àquele barzinho movimentado.

b) À tarde, ele trabalha em outra empresa.

c) Agradeceram à todos os professores.

d) O espetáculo começa às 20 horas.

Considere a oração abaixo e as afirmações que seguem.

São desnecessário as suas observações maldosas.

I. Há um erro de concordância nominal, pois o correto seria “desnecessárias”.

II. Falta o sinal indicativo de crase em “as”.

Está correto o que se afirma em:

a) somente I

b) somente II

c) I e II

d) nenhuma

Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

Não sei _______ disse ____ ela aquelas palavras horríveis.

a) por que – à

b) porque – à

c) porque – a

d) por que – a

MATERIAL RETIRADO DO SITE:

http://www.soportugues.com.br