TEXTO 1 - REFEIÇÃO EM FAMÍLIA

Rosely Sayão

 

Os meios de comunicação, devidamente apoiados por informações científicas, dizem que alimentação é uma questão de saúde. Programas de TV ensinam a comer bem para manter o corpo magro e saudável, livros oferecem cardápios de populações com alto índice de longevidade, alimentos ganham adjetivos como “funcionais”. Temos dietas para cardíacos, para hipertensos, para gestantes, para obesos, para idosos.

Cada vez menos a família se reúne em torno da mesa para compartilhar a refeição e se encontrar, trocar ideias, saber uns dos outros. Será falta de tempo? Talvez as pessoas tenham escolhido outras prioridades: numa pesquisa recente sobre as refeições, 69% dos entrevistados no Brasil relataram o hábito de assistir à TV enquanto se alimentam.

[....]

O horário das refeições é o melhor pretexto para reunir a família porque ocorre com regularidade e de modo informal. E, nessa hora, os pais podem expressar e atualizar seus afetos pelos filhos de modo mais natural. (adaptado)

Na estruturação do texto 1, o segundo parágrafo, em relação ao primeiro, estabelece uma relação de:

a) explicação;

b) consequência;

c) oposição;

d) exemplificação;

e) causa.

 

O texto 1 é representante do gênero informativo; sobre esse gênero textual, tendo por base o texto 1, a única característica inadequada é:

o direcionamento do texto para um receptor específico; 

a) o predomínio da objetividade sobre a subjetividade;

b) a utilização de uma linguagem adequada ao meio;

c) a preocupação com a precisão do conteúdo veiculado;

d) certa preocupação com o socialmente correto.

 

Se enquadrado na categoria dos textos argumentativos, a tese do texto 1 estaria perfeitamente identificada do seguinte modo:

a) a alimentação saudável é condição básica para uma boa saúde;

b) toda a população deveria seguir a orientação dos médicos sobre adotar uma alimentação saudável;

c) a sociedade precisa discutir nas refeições em família a qualidade de sua alimentação;

d) as famílias deveriam aproveitar melhor o momento das refeições para o estreitamento de seus laços;

e) pais e mães precisam manifestar seu afeto pelos filhos nos momentos das refeições em família.

Ainda que predominantemente dissertativo, o texto 1 mostra elementos descritivos; o termo sublinhado abaixo que NÃO possui caráter objetivo, mas subjetivo, é:

a) ...informações científicas;

b) ...corpo magro;

c) ...alto índice;

d) ...pesquisa recente;

e) ...modo mais natural.

“pesquisa recente sobre as refeições, 69% dos entrevistados no Brasil relataram o hábito de assistir à TV enquanto se alimentam”; com esse segmento do texto 1, o autor tenta mostrar:

a) o descuido da população com a alimentação saudável;

b) o aparecimento de novas prioridades sociais;

c) a necessidade premente de atualização informativa;

d) o desprezo mútuo dos familiares;

e) a presença agressiva da TV no meio familiar.

 

 “Cada vez menos a família se reúne em torno da mesa para compartilhar a refeição e se encontrar, trocar ideias, saber uns dos outros. Será falta de tempo?”

A pergunta colocada ao final desse segmento do texto 1 mostra:

a) o interesse do autor em dialogar com seus leitores;

b) a presença de uma reflexão sobre o tema;

c) a indicação de uma opinião alheia;

d) uma acusação a certas situações sociais;

e) o destaque de um argumento falso.

“Temos dietas para cardíacos, para hipertensos, para gestantes, para obesos, para idosos”.

A relação vocabular adequada nos itens abaixo é:

a) cardíacos / coração;

b) hipertensos / temperatura corpórea; 

c) gestantes / descontrole hormonal; 

d) obesos / sistema respiratório;

e) idosos / depressão psicológica.

“Programas de TV ensinam a comer bem para manter o corpo magro e saudável”; a substituição adequada do segmento do texto 1 sublinhado é:

a) para que se mantenha o corpo magro e saudável;

b) a fim de que se mantivesse o corpo magro e saudável; 

c) para que a magreza e a saúde do corpo fosse mantida;

d) para a manutenção da magreza no corpo saudável;

e) para que se mantesse o corpo magro e saudável.

 

“Programas de TV ensinam a comer bem para manter o corpo magro e saudável”; a frase abaixo que mostra o vocábulo “bem” na mesma classe gramatical e no mesmo valor semântico é:

a) Ele está bem magro;

b) Ela sabe costurar bem;

c) Nem bem saiu, ele voltou;

d) Bem saudável ele ficou após a dieta;

e) As frutas estão bem caras.

 

“...69% dos entrevistados no Brasil relataram o hábito de assistir à TV enquanto se alimentam”.

Temos aqui uma concordância que envolve elementos de porcentagem; a frase abaixo que mostra incorreção nesse tipo de concordância é:

a) 5% da turma vieram ao show;

b) 89% dos brasileiros mostram alimentação pouco saudável;

c) 1% dos entrevistados demonstraram fraqueza;

d) chegou apenas 3% dos convidados;

e) compareceram 23% dos artistas.

“...porque ocorre com regularidade e de modo informal”; a maneira mais adequada de reescrever-se esse segmento do texto 1 é:

a) porque ocorre regularmente e uniformemente;

b) em vista de ocorrer regularmente e com informalidade;

c) em virtude de ocorrência regular e uniforme;

d) em função de ocorrer regular e informalmente;

e) por ocorrer regularmente e informalmente.

As duas palavras do texto 1 que são acentuadas graficamente em função da mesma regra são:

a) científicas / reúne;

b) saúde / hábito;

c) saudável / índice;

d) cardíacos / será;

e) família / cardápios.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Observe a charge acima.

Essa charge se apoia no seguinte tipo de linguagem figurada:

a) ironia;

b) comparação;

c) pleonasmo;

d) eufemismo;

e) personificação.

Na imagem da charge, a representação da sujeira e do descuido é feita por meio de um conjunto de elementos; o elemento destacado que NÃO colabora para essa imagem negativa é que o cozinheiro:

a) está fumando;

b) é representado por um rato;

c) é cercado por moscas em voo;

d) carrega uma colher numa das patas;

e) mostra uma aparência descuidada. 

Na charge, na frase do representante do restaurante, o primeiro termo devia estar separado por vírgula por ser:

a) um termo deslocado;

b) um aposto;

c) um vocativo;

d) uma oração antecipada;

e) um adjunto adverbial.

Na charge há um conjunto de elementos verbais que estão representados graficamente; o elemento cuja representação gráfica está ausente é:

a) vigilância sanitária;

b) senhores;

c) engano;

d) nosso cozinheiro;

e) nosso restaurante.